Povo Pataxo

Tempo

Os Pataxó foram citados pela primeira vez, em 1662, pelo Padre Simão Vasconcelos, que os incluiu, juntamente com os Puris e Aimorés, "entre as tribos Tapuias do Rio Doce" e que "surgem alternativamente, em Alcobaça, Prado, Comuruxatiba, Trancoso, etc."

"No aspecto externo, os Pataxós assemelham-se aos Puris e aos Machacalis, com a diferença de que são mais altos que os primeiros (...) embora alguns raspem toda a cabeça e deixam só um pequeno tufo adiante e outro atr&aaculte;s (...) h&aaculte; os que furam o l&aaculte;bio inferior e a orelha, metendo um pequeno pedaço de bambu na abertura (...) assim os Pataxó são, entre todos, os mais desconfiados e reservados, sendo muito raro permitirem que os filhos se criem entre os brancos, como as outras tribos o fazem prontamente". Descreveu Maximiliano Wied que foi testemunha ocular dessa tribo.


Tempo

<< Índios Pataxós - Trancoso

Segundo dados da Associação Nacional de Apoio ao Índio da Bahia (ANAI), existem cerca de 7.500 Índios espalhados dentre os Pataxó, Pataxó-Hã-hã-hãe, Kiriri, Pancararé, Tuxás, Baenam e Caimbé.

Nos municípios de Porto Seguro e Santa Cruz Cabrália, vive agrupado em aldeias em busca de sua identidade no contexto atual devido a mistura de raças e hábitos de outras culturas e a discriminação social.


Tempo

Existem atualmente 17 (dezessete) aldeias ind?nas do povo Pataxó, localizadas nos municípios de Prado, Porto Seguro, Santa Cruz Cabrália e Itamaraju, no Extremo Sul da Bahia.

  • São elas:
  • 1- Aldeia Águas Belas: Prado.
  • 2- Aldeia Alegria Nova: Prado - TI Cumexatiba.
  • 3- Aldeia Barra Velha (atualmente): Porto Seguro.
  • 4- Aldeia Barra Velha (dispersão): Porto Seguro.
  • 5- Aldeia Barra Velha (formação): Porto Seguro.
  • 6- Aldeia Boca da Mata: Porto Seguro.
  • 7- Aldeia Coroa Vermelha: Santa Cruz Cabrália.
  • 8- Aldeia Corumbauzinho: Prado.


Tempo

<< Aldeia de Barra Velha

  • 9- Aldeia Imbiriba: Porto Seguro.
  • 10- Aldeia Kaí: Prado - TI Cumexatiba.
  • 11- Aldeia Mata Medonha: Santa Cruz Cabrália
  • 12- Aldeia Meio da Mata: Porto Seguro.
  • 13- Aldeia Pequi: Prado - TI Cumexatiba.
  • 14- Aldeia Tauá : Prado - TI Cumexatiba.
  • 15- Aldeia Tibá: Prado - TI Cumexatiba.
  • 16- Aldeia Trevo do Parque: Itamaraju.
  • 17- Aldeia Velha: Porto Seguro.


Tempo

Dialeto dos Índios Pataxó

A

akuâ
flecha
amaha
joelho
amissol
lua
anarí
estrada
anderú
Jesus Cristo
anerron
você
angorró
lua
anrrô
não
apahab taing
unha
apahab
dedo
apaká
apiba
acabou
apinaera
capim
aponem
felicidade
aporã
chorar
aporrenor
triste
arnã
eu
arronrrê
como
atxaga
gritar
atxekô
coxa
atxuhim
sorrir
auê
dança/amém
aueng
sangue
auêry
obrigado
auiry
bom dia
auptxuy
osso

B

baiachú
bonito (a)
baiká
feio
bain
gostoso (a)dd>
baquira
doido (a)
bodiapé
pão
borê
ouriço ou caça
bodiapé
pão
brem-há
mata
buranhém
lugar onde encontramos madeira de casca doce.

C

cacosecá
rapaz
caetê
boi
caiandura
cobra
caibói
barco
chukakai
galinha
crukê
comer
curuípe
rio dos Sapos

F

foró
apagar

G

guarapijope
guaraná

G

guarapijope
guaraná

H

hahãu
terra
harmônem
essa
há-ru-rê
namorar
há-ru-rê-rê
chamando
herton
te amo

I

iamani
mãe d'água
imamakã
mãe
Impa
homem
impa-makiame
homem velho
impankega
pouco doente
impaú
mata
Inchéu
cabelo
indirry
não índio
ingãe
zangado
Ingorar
negro
inhanhã
irmão
inkuy
ânus
inrê
cola
inrré
moça
intwo
vagina
intwy
pênis
ipakey
borboleta
ipapamakã
pai
ita
pedra
itacimirim
pedra pequena
itaperapuâ
ponta de pedra abandonada
iterremã
irmã
itohã
pcéu

J

jaci
lua
jacutinga
pássaro
japonterú
quando
jaroba
bebida indígena
jocana baicá
mulher bonita
jocana baixu
mulher feia
jocana
mulher
jompeke
fogo
jongretônio
cigarro
jonkate
carro
jocana
mulher
jompeke
fogo
jongretônio
cigarro
jonkate
carro

L

luar
bebida indígena

M

macaíaba
beiju
maçaka
colar
maion
luz
makiame
velha
manãe
veado
manaitê
boi/vaca
mané caitê
carne de boi
manguepá
transar
mangute
comida
mantureba
ata grossa
massacá
colar
mela
é
merki
açucar
messan
mandioca
mianga
água
mikay
facão/machado
mikay-minir
faca
minhanga
água
miriaú
boa tarde
muká
unir
mukaú
reunir
mukue merum
morrer
mukueme
está mau
mukussuy
peixe
mundaí
rio dos ladrões
muquirré
porco
muquissui
peixe
murici
cala a boca
mutá
piso, degrau
piso, degrau
por causa da espera

N

napynotor
nossa
niamã
entendeu
nitinwã
frutas
nôtem
agente

O

oriçá
levanta

P

pacuio
rio dos pacus
pankenga
dó, pena
paquetá
lugar de muitas peças
parnem
me dá
parrã
gorda, barriguda
patathay
sapato
patixi
aldeia
patwtwo
cortar
paú
madeira
peguôr
matar
pinapon
olhar
pion
primo
popaitã
que dor!
porrenrú
vida
potui
bêbado
purrui
arco e flecha

Q

quicóq
macaco
quitocão tacussacá
homem grande
homem grande
menino

R

raiô
sol
ramanteu
vovô
ramiar
dançar
rá-rê-rê
namorado (a)
rembá
grossa
remuá
barulho
remunganha
onça
renurrê
pisar
ronrê
amanhã
rontem
ontem
rontêrru
meu
room
cansado
roterror
nós
russol
sol

S

sirnã
arroz
sumiatá
cantar
suninha
carne

T

takape
lança
takoretor
mãe
takunarré
bem
taku-rá
boa noite
takurrã
boa sorte
tamuré
canoa
tapaihum
cor preta
tapira
anta
tapitá
bem
takape
banana
taponetar
tio
taponetor
titio
tapira
anta
tapitá
banana
taponetar
tio
taponetor
titio
tapuio
selvagem
tapuritur
bem vindo
taputary
parente
tarrão
café
terré
chuva
thiangôn
tchau
thirry
índio
thirry-impar
ndio homem
tibirimã
panela
to
acabo
toke
dê-me
tokerê
quero
tokerrê
pode
tokorrê
em
tokorrer
vovó
tomêtur
ar
tonempurrú
algum
too perrê
ele, ela
topê
assentar
torkorre
para
torno terrê
comprar
tornon
vai
torotê
está
torotear
sede
torrem-poré
caminho
torrom-poré
marido
torrom-rê-rê
foi
toxuy
dente
traira
onda
trioká
caminha
tuke-tukerrê
boa sorte
tupâ
céu
tupissai
roupa
turrumixim
índio
turrutarry
hoje
twrrap
vamos
txury
mentiroso/dd>

W

werymerry
amor
wlathathum
pode tomar banho
wlathatuy
banho

Publicidade